hora,data

[Guarabira] -

Religio

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Machado de Assis.



Desde que tomei gosto pelos livros, tomei gosto por Machado de Assis. Seu humor fino, seu dizer muito com palavras poucas. Eis algumas de suas frases impagáveis:
“Primeira emoção da minha juventude, que doce me foste! Tal devia ser, na criação bíblica, o efeito do primeiro sol. Imagina tu esse efeito do primeiro sol, a bater, de chapa na face de um mundo em flor. Pois foi a mesma cousa, leitor amigo, e se alguma vez contaste dezoito anos, deves lembrar-te que foi assim mesmo...”

“...mas filosofia é uma cousa, e morrer de verdade é outra; adeus...”

“... aos quinze anos, tudo é infinito...”

“A vida é cheia de obrigações que a gente cumpre, por mais vontade que tenha de as infringir, deslavadamente... “

“A maternidade tem dessas incoerências, a felicidade também, e por fim a esperança, que é a meninice do mundo...”

“...Nem sempre os filhos reproduzem os pais. Camões afirmou que de certo pai só se podia esperar tal filho, e a ciência confirma esta regra poética. Pela minha parte creio na ciência como na poesia, mas há exceções, amigo. Sucede, às vezes, que a natureza faz outra cousa, e nem por isso as plantas deixam de crescer e as estrelas de luzir. O que se deve crer sem erro é que Deus é Deus; e, se alguma rapariga árabe me estiver lendo, ponha-lhe Alá. Todas as línguas vão dar ao céu.”

“...a hipérbole é deste mundo, e as orelhas da gente andam já tão entupidas que só à força de muita retórica se pode meter por elas um sopro de verdade...”

“Deus, quando quer ser Dante, é maior que Dante...”

“Nem tudo se perde nos bancos; o mesmo dinheiro, quando alguma vez se perde, muda apenas de dono.”

“Uma cousa é citar versos, outra é crer neles.”

“Onde é que não há cascas de banana? Nem no céu, onde não se come outra fruta, com toda certeza, que é fruta celestial. Mate-me Deus com bananas.”

terça-feira, 8 de junho de 2010

Bem-vindo ao direito do trabalho


A obra se compõe de doze capítulos em que são tratados temas como o significado do trabalho, princípios de Direito do Trabalho, o contrato de trabalho na doutrina e na jurisprudência, sujeitos do contrato de trabalho,remuneração e salário, duração do trabalho, saúde e segurança no trabalho, trabalho da mulher, da criança e do adolescente, alteração, suspensão e terminação do contrato de trabalho, destinando-se à iniciação não só de estudantes de Direito, mas de todos que se interessem pelo rico universo das relações trabalhistas.

O livro acima esta disponivel para compra neste site

segunda-feira, 7 de junho de 2010

O ministério cristão do sacerdote católico no âmbito do trabalho religioso

Artigo científico publicado na revista COMPLEJUS V. 1, N. 1, jan/jun 2010, pág. 81 a 103.
Clique aqui para ver o texto

Sobre o tempo que é vida

Sobre o tempo que é vida é o título do texto publicado na última edição do jornal da AMATRA 13 (janeiro/março 2010, p. 6).

Clique aqui para ver o texto

Direito à preguiça.

Do direito à preguiça.

Texto publicado no Jornal Trabalhista Consulex (4/12/2000) cujo editoral assim dizia:

"Muito há para se dizer sobre o assunto. Todavia, restrinjo-me a três rápidas pinceladas: as horas extras habituais, o trabalho nos dias de repouso e o lazer como direito social." Com estas palavras, aparentemente simples, o Juiz do Trabalho da 13ª Região, Antônio Cavalcante da Costa Neto, aborda questões que ainda não despertaram a atenção da doutrina brasileira: a institucionalização das horas extras, o trababalho em dias destinados ao descanso e o repouso semanal.

O texto integral está disponível no site a priori, clique aqui para ver o texto

Socorro! Um advogado!

Socorro! Um advogado: breves considerações sobre a ética do advogado.

Texto elaborado em 02/2000, publicado no site jus navigandi.



Clique aqui para ver o texto
/